MARIYA KAZHANOVA

Mariya Kozhanova  – DISTANT THUNDER

A região de Kaliningrado é um pequeno enclave com uma história longa e ambivalente, separado por todos os lados da Rússia continental. Antes da Segunda Guerra Mundial, era território alemão, o coração da Prússia Oriental. Após o fim da guerra, tornou-se parte da União Soviética. Quando os últimos cidadãos alemães foram forçados a deixar esta terra, muitas pessoas de outros países soviéticos foram enviadas “por distribuição” para construção uma nova história deste lugar. Três gerações construíam as suas vidas nesta terra que de alguma forma ainda permanece "estrangeira". Este pedaço de terra esquecido tinha enfrentado dois grandes poderes do mundiais que antes detinham ideais supremos e ambições soberanas que agora se tornaram uma vergonhosa parte da cronologia humana. Torna-se uma alegoria - aquelas lembranças silenciosas de épocas que ocorreram não há muito tempo.

Tempos de grandes ideais davam orientação às pessoas nas suas vidas, enquanto trabalhavam para alcançar o mais alto princípio do Bem Comum, permitindo-lhes almejar a eternidade. Mas a grandeza que tem sido devolvida às pessoas pelo seu duro trabalho e dedicação nunca foi devolvida. Perdeu-se nas páginas da história como a grandeza do regime ou a grandeza de Deus. Agora ficamos presos em transições constantes, já sem crenças, mas tempos cheios de dúvidas e falta de confiança.

É como um rosto com uma marca do terrível sublime do passado, uma Memória de Geração. Esta sensação de incerteza não vem apenas do fato de que, uma vez que existiram ideais nacionais que nos levaram, por exemplo, ao holocausto e aos campos de concentração, mas também porque ao lembrar os sofrimentos por perseguições, ninguém poderia ter certeza de que isso não aconteceria outra vez. Ensina pessoas bondosas a viver a vida de "pequenas ações", a cultivar a paz dentro delas, a acreditar que nada grande e perigoso poderia acontecer assim. Entretanto, as espirais do tempo giram e chega o momento em que é tempo de ter coragem de olhar para o futuro ao lidar com o passado.

Mariya_Kozhanova_DT_04

BIO

Mariya Kozhanova nasceu em 1986 em Kaliningrado, na Rússia. É uma artista visual autodidata com principal foco na fotografia. Mariya trabalha principalmente com assuntos ligados à intimidade humana, a vida nos seus gestos mais comuns e as vozes poéticas da natureza. Os trabalhos de Mariya foram mostrados em inúmeras exposições, incluindo FotoFest Houston, Kiyosato Museum of Photographic Artes, Museu Metropolitano de Fotografia de Tóquio, Festival de Fotografia de Seul, Paraty no Foco Festival, Festival de la Luz, Festival Internacional da Fotografia em Singapura, Kaunas Photo, Photovisa, Les Boutographies, Museu de Arte Fotográfica de Tóquio, Hellerau Photography Award, Backlight, Brandts13, Galerie Alles Mögliche Berlin, Museu Histórico Buenos Aires, Fotomuseum Winterthur, entre muitos outros.

Mariya foi selecionada para a Masterclass World Press Photo Joop Swart 2016. Os seus trabalhos foram publicados nas revistas Le Monde, New York Times International, Vision Magazine China, Foto Magazine República Checa, Emerge Magazine Alemanha, fotoMagazin Alemanha, SHOTS entre outros. Atualmente vive e trabalha em Berlim, Alemanha.

pt_PTPortuguese
en_GBEnglish pt_PTPortuguese